Raízes profundas – Crescendo em relacionamento com o Pai

Pense numa árvore plantada junto às águas, com raízes fortes, produzindo folhas e frutos. Nas escrituras Sagradas encontramos o profeta Jeremias falando de uma assim (Jeremias17:8). Inabalável praticamente!

Vivemos numa era de coisas fáceis e nada é feito para durar. Árvores resistentes com imensas raízes? Sim, existem ainda. O Carvalho, por exemplo, possui uma raiz central que o sustenta por toda sua vida e não se abala facilmente. O que tem nos sustentado espiritualmente? Precisamos ter raízes profundas em nosso relacionamento com o Pai Eterno, nosso criador. Ler mais as Escrituras Sagradas (João 5:39), orar (Lucas 11: 1,2) e confiar em suas promessas, com paciência, sempre cumprindo sua vontade (Hebreus 10:36).

E sinto informar: raízes precisam de terra firme, um local sólido, seguro e apropriado. Não podem ser replantadas muitas vezes, pois necessitam de tempo e sossego para crescerem e se fortalecerem (Salmo 1:3). Da mesma forma um bom relacionamento precisa ser alimentado com tempo, confiança, memórias, compartilhamento de alegrias e tristezas (não vale só compartilhar mensagens nas redes sociais e curtir dezenas de fotinhas).

Partindo desse exemplo, para aprofundar nossa relação com Deus precisamos conhecê-Lo e permitir que Ele faça parte de nossas vidas de uma forma profunda, especial, constante e intensa!

Sei que vivemos uma época de muitos compromissos, sem espaço vago na agenda e nessa correria muitos relacionamentos se tornam fugazes, mas há quem acredite que as vinte e quatro horas do dia são suficientes para manter os mais de três mil amigos nas redes sociais. No entanto, para dedicar um minuto de conversa a cada um, e interagir, seriam necessários mais de dois dias, sem pausas, comida ou trabalho (é quase impossível).

E nessa era tecnológica de milhares de contatos virtuais efêmeros, ouso perguntar: como está nosso relacionamento com Deus? Quando curtimos sua página (na Bíblia), compartilhamos suas mensagens (na vida), marcamos nossas memórias conjuntas (louvando) e O apresentamos aos milhares de amigos? Ok, nem precisa de legenda. Meditemos…

Afinal, Deus é um conhecido, um amigo, um melhor amigo ou amigo de amigo? Onde se enquadra a sua relação com Ele? Ela está em desenvolvimento constante? Bloqueada? Ou não existe? Pense nisso.

Deus Pai entregou seu maior bem por mim e por você (João 3:16). Vale a pena trazê-Lo para sua intimidade, adicioná-Lo na sua lista de favoritos e finalmente assumir um relacionamento sério com Ele, firmado em raízes eternas inabaláveis de um amor incondicional.

Por Genilda Farias, casada com Silas Farias e mãe do Pedro José. Formada em Letras, cursando Pedagogia, com especialização em Letramento. Congrega na Igreja Adventista da Promessa de Vila Maria, em São Paulo.