Leia Mais: O valor da espera

Imaginar que a relação sexual pode curar tudo é um engano

É comum ouvir sobre casais que iniciaram o namoro e foram para “a cama”. É como se a relação sexual fosse capaz de curar tudo, de preencher o vazio, a solidão, de aumentar a autoestima, de trazer satisfação e realização pessoal. É isto que nossa sociedade ensina: se você ainda não “transou” com seu namorado, você está “perdendo tempo”. Apoiada por ela, a mídia explora e  apresenta o sexo como fonte de prazer absoluto.

Isso tem levado muitos à precipitação quanto ao ato sexual, e essa pressa traz muito mais frustração do que alegria. A Bíblia nos incentiva a um compromisso de pureza pré-nupcial.

Um bom exemplo disso são José e Maria, que já eram noivos, e não se conheciam sexualmente (Mt 1:18; Lc 1:27). Essa pureza pré-nupcial pode proteger você de doenças sexualmente transmissíveis, das consequências de uma gravidez indesejada, além disso, essa pureza sexual protege você de ter de se casar com alguém antes de estar preparada e a livra de constrangimentos.

O sexo é bom, sim, contudo, quando vivido dentro de uma relação de responsabilidade absoluta, uma relação de cumplicidade, e o nome dessa relação é casamento. O tempo de Deus para você chama-se casamento. Dentro do contexto do casamento, o sexo é incentivado e apresentado como uma bênção. Por isso, não se antecipe para viver de forma aventureira, insegura e perigosa, o Senhor preparou o casamento para você.

Nele, a relação sexual pode ser desfrutada com tranquilidade, sem medo, sem riscos, sem insegurança, e, sobretudo, com a bênção de Deus.

Portanto, mantenha-se pura! Guarde sua sexualidade, que é tão preciosa, para o tempo e a pessoa preparada por Deus para sua vida. Se não há acordo no namoro quanto a isso, talvez o melhor a fazer seja repensá-lo. Esperar é uma decisão sábia, acredite! Vale a pena esperar! Essa é a vontade de Deus para a sua vida.

Fonte: Pr. Alexandro Jorge da Silva em a Revista O Clarim – edição 61 – Página 73