Deus realmente se importa?

“Pois eu sou o Senhor, o seu Deus, que o segura pela mão direita e lhe diz: Não tema; eu o ajudarei. ” – Is 41.13

Quantas vezes perguntamos: Deus realmente se importa? Sou mesmo importante para Ele? A resposta sem dúvida é: Deus realmente se importa! A Bíblia revela em todo o seu conteúdo um Deus se importando com pessoas, cidades e nações. E podemos afirmar que Deus realmente se importa, porque:

 Ele nos amou. “Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores. ” – Rm 5.8. O amor que Ele sente foi totalmente demonstrado na cruz. Éramos dominados pelo pecado. E o pecado gera a morte. Então, estávamos condenados a morte. Merecíamos ser justiçados. Porém, em Seu amor, morreu em nosso lugar. Seu sangue foi derramado para nos justificar.

 Ele nos salvou. “Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida juntamente com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões — pela graça vocês são salvos. Deus nos ressuscitou com Cristo e com ele nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus” – Ef 2.4-6. Estávamos mortos em natureza e ações pecaminosas. Mas, através do Seu amor e graça, nos deu nova vida e nos colocou posicionalmente com direitos celestiais. Nos tirou da sepultura e nos colocou nas perspectivas do céu. A ressurreição de Lázaro em muito figura o que o Senhor faz com os pecadores.[1] Chama da morte para vida. 

Ele nos acompanha em todas as situações. “Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade. ” – Sl 46.1. Ele está sempre conosco.[2] É o amigo de todas as horas. E nas provações e tribulações podemos percebe-Lo claramente. Ele está sempre presente.

 Ele é sempre fiel para conosco. “Se somos infiéis, ele permanece fiel, pois não pode negar-se a si mesmo. ” – 2 Tm 2.13. Mesmo quando somos fracos ou caímos, Ele permanece fiel. Este versículo não é uma permissão para continuarmos errando, mas, mostra que podemos sempre contar com Ele. Podemos e devemos retornar sempre. Os braços que foram abertos na cruz, permanecem abertos. 

Ele prova através da história Bíblica. Ele se importou com Sara dando-lhe um filho na velhice.[3] Com Joquebede protegendo a vida de seu filho Moisés nas águas do Rio Nilo.[4] Com Raabe, apesar de uma vida nada louvável e a fez participante da genealogia de Cristo.[5]  Com Ester, dando livramento a todo povo de Israel. [6] Com a Mulher Cananeia libertando espiritualmente a sua filha.[7] Com Maria Madalena dando-lhe a alegria da Sua ressurreição.[8] Com Tabita devolvendo-lhe a vida.[9] Os olhos do Senhor estão sobre nós.[10]

 Ele promete a vida Eterna. “Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim. Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver. ” – Jo 14. 1-3. E, além de tudo, a vida eterna. A bondade do Senhor não tem limite. Esta é a nossa esperança. Quem nunca falhou com alguma promessa, não falhará também com essa. Estamos na terra, mas os olhos do nosso coração estão na eternidade ao lado dEle.[11] E quando as lutas vierem ou as dúvidas querer suplantar a esperança, lembre-se do que Deus hoje sussurra ao seu coração:

“Pois eu sou o Senhor, o seu Deus, que o segura pela mão direita e lhe diz:

Não tema; eu o ajudarei. ”

Elias Alves Ferreira

 

[1] Jo 11

[2] Mt 28.20

[3] Gn 21.1, 2

[4] Ex.2.1-9 – Nm 26.59

[5] Js 2.1 – Mt 1.5

[6] Et 8-9

[7] Mt 15.22-28

[8] Mt 28.1-10

[9] At 9.40

[10] Sl 139.1-10

[11] Ef 1.18