Ciência & Fé – parte IV

A beleza da complexidade Criada

“Lá vem o maluco de novo” você pode estar pensando. Eu me junto a você nesse coro. Como não ficar maluco ao estudar a natureza e notar sua complexidade e perfeição. Ao pensar nisso, faço a você o mesmo convite do salmista: “Venham e vejam o que Deus tem feito; como são impressionantes suas obras em favor dos homens”- (Salmos 66:5). Venham e vejam! As formas, as cores, as distâncias, a localização, as funções, a força e a sensibilidade, nada escapa do ato criador de DEUS.

Para começar a brincadeira… saiba que cada planeta é único, com características, tamanho, forma, velocidade de rotação e translação, orientação angular, distância da Terra e massa a fim de dar a Terra as condições necessárias a vida. Os grandes planetas estão localizados na direção oposta ao Sol fazendo com que grandes asteroides sejam atraídos para eles ao invés de se direcionarem para a Terra. A Terra está localizada a 150 milhões de quilômetros do Sol e estima-se que se estivesse 5% mais perto ou 1% mais longe,  seria impossível a sustentação da vida no planeta. A Lua possui o tamanho e massa adequados para que possa exercer sobre a Terra a atração gravitacional específica para manter a movimentação das massas de água evitando que ela apodreça.

Quer algo bem menor do que planetas? Vamos falar de abelhas. Sempre me encantei com elas, pois são mestres em cálculos complexos de geometria, suas colmeias são perfeitas, sendo um exemplo de economia em matéria-prima e mão de obra. Sua complexa estrutura social é um caso a parte. Quero falar só do favo de mel (mais conhecido cientificamente como alvéolo). Recentemente pesquisadores descobriram que as abelhas entendem muito de termodinâmica. Isso porque, antes de se transformarem em hexágonos, os favos das colmeias têm forma circular [1]. Ao longo da construção, os favos vão ganhando uma forma hexagonal levemente arredondada, mas sendo um pouco mais preciso, cada favo tem a forma de um prisma hexagonal regular. E com um pouco de geometria nota-se que este formato é o que gera o melhor aproveitamento de volume em uma área de superfície limitada. Por que toda essa complexidade? Para que seja possível reduzir os gastos na produção da cera (para 1 kg de cera produzida são necessários 8 kg de mel).

Poderíamos falar ainda de vaga-lumes (incrível!!!), dos morcegos, dos patos, dos cristais de neve, da aranha, da barata, do homem… poderíamos falar de tudo isso, mas aí estes textos se tornariam livros. Todos eles apresentam alta capacidade e seus corpos realizam funções extremamente complexas.

A verdade é que nosso conhecimento, por mais avançado que esteja, cessa. Aqui, nossas convicções desaparecem e nossas certezas escapam por entre os nossos dedos como areia. Areia… não poderia existir uma palavra melhor agora. Expomos nossas palavras, nosso conhecimento como se ela fosse uma rocha firme e grande, dura e inabalável. Talvez seja por isso que é tão difícil aceitar nossas limitações e admitir que Deus planejou, desenhou e realizou tudo desde antes do início em seus mais pequenos detalhes. Somos desafiados por ELE: “apresentai a vossa demanda, diz o Senhor; trazei as vossas firmes razões” – (Isaías 41:21). Faça isso, traga suas demandas, faça as suas perguntas. Talvez logo logo você será tão maluco quanto eu e vou te contar um segredo, é muito bom!!

Por: Airton Dias

[1] http://zh.clicrbs.com.br/

Nenhum comentário

Comentários estão desativados