Aprendendo com Ana: Uma cantora da Graça!

“Na hora em que Simeão estava orando, ela apareceu, irrompeu num hino de louvor a Deus e entregou uma mensagem a respeito da criança, dirigida a todos os que aguardavam com expectativa a libertação de Jerusalém”. Lc 2.38 (AM)

Não foram os acontecimentos difíceis da vida desta mulher que marcaram sua vida, a ponto de a mesma ser mencionada no texto bíblico como um exemplo digno de ser seguido pelas mulheres das gerações seguintes.

Ana fora casada por apenas sete anos. Enviuvou cedo, num tempo em que os benefícios da “previdência social” eram ainda mais escassos que os de hoje.

Ela pertencia ao povo de Deus, aquele que crê em Deus e em suas promessas e vivia de maneira justa neste mundo, desfrutando de um relacionamento profundo com Deus. Era uma mulher que estava habituada a conversar com Deus. Estava sempre pronta a ouvi-lo e disposta a servi-lo, transmitindo a outros a sua palavra.

Por causa disso, não foi difícil para Ana, agora com 84 anos, ouvir a voz de Deus naquele dia em que Maria e José foram ao templo, levar o menino Jesus. Ela ouviu claramente a voz do Espírito Santo de Deus instruindo-a ir até aquele local, no momento exato em que Simeão tomou o menino nos braços e dissera que seus olhos viram a salvação de Deus, a luz do mundo!

O coração de Ana, encheu-se de gratidão e ela irrompe em louvor. E sem titubear, falava a todos os que ali estavam a respeito do menino, o redentor, a graça encarnada!

O que marcou a vida de Ana, foi a sua fé inabalável no redentor que viria! Ela vivia por Ele. Por Ele suportou com paciência os dias difíceis. Por Ele viveu cada um de seus dias, orando e servindo a Deus e ao seu povo.

Fico pensando, também, no impacto que suas palavras tiveram no coração de Maria. Aquela jovem mãe segurava em seus braços a prova irrefutável do amor de Deus pelo ser humano. Mas, quantos temores e aflições deviam permear o coração e a mente de Maria com relação aos dias que viriam. O próprio Simeão havia acabado de afirmar-lhe que uma “espada transpassaria a sua alma”.

As palavras encorajadoras de Ana e sua intrepidez ao anunciar a todos que a redenção chegara, certamente caíram como bálsamo divino para o coração de Maria.

Que à semelhança de Ana, você viva neste mundo crendo em Deus e em suas promessas, buscando diariamente um relacionamento piedoso com Ele. Que seus lábios irrompam em louvores e glorificações ao redentor que, em breve, retornará para nos buscar, transmitindo assim fé e encorajamento a todos os que te rodeiam. Seja você também, uma cantora da Graça!

Por: Elaine Corrêa Fontana Cunha, serva de Cristo Jesus, congrega na IAP em Vila Maria, São Paulo-SP

Nenhum comentário

Comentários estão desativados