A sogra que pedi a Deus

“Feliz foi Adão que não teve sogra”. Possivelmente, em algum momento de sua vida, você já deve ter ouvido piadas sobre sogra e até mesmo dado muita risada, não é mesmo?  É bem assim que a sociedade a trata e a vê, tentando nos persuadir com uma falsa proposta.

De repente alguém pode pensar: é só uma brincadeira!! Pergunto: Será? Respondo: Penso que não! O assunto é bem mais sério do que muitos imaginam e merece uma reflexão bíblica.

Não se deixe enganar, casamento não acontece apenas entre duas pessoas, mas entre duas famílias que devem se relacionar bem a partir de seus filhos. 1 Essa é uma verdade repetida ao longo dos anos e das décadas e que deveria fundamentar todos os relacionamentos de amor iniciados entre uma moça e um rapaz, pois quando a mulher se casa com o seu homem, nunca pode se esquecer que de certa forma “se casa” também com a família dele e vice-versa.

Embora se tenham muitas vozes contrárias na sociedade em que vivemos, podemos afirmar que é possível sim construir relacionamentos saudáveis, a partir de grandes exemplos encontrados na Bíblia Sagrada, dentre eles, o relacionamento especial entre a nora Rute e a sogra Noemi (Rute 1: 1-18).

Rute – é uma modificação moabita da palavra hebraica reyuth que significa “amizade”, “amiga”, “Bela Companheira”. 2

O relacionamento de amizade entre essas mulheres é profundo e maravilhoso. Rute tomou a decisão de dedicar-se a Noemi sua sogra (Rute 1: 6-18). Ela fez uma escolha, escolheu permanecer ao lado da Noemi e reconstruir seu futuro a partir dessa amizade. Não priorizou ganho pessoal em sua escolha, pois Noemi não tinha mais filhos para que ela se casasse.

Ela colocou em segundo plano as suas expectativas pessoais para fazer tal escolha. Abandonou os deuses do seu povo e escolheu fazer do Deus de Noemi seu Deus.3 Rute trabalhou para alimentar Noemi, foi para os campos, recolher grãos e limpá-los (Rute 2: 11-12). O texto bíblico diz que ela voltou para casa com uma efa de cevada, ou seja, 5 litros. Pesquisando sobre o texto, vamos encontrar informações que para uma pessoa conseguir esse tanto de “farinha” em um só dia, precisaria trabalhar muito.4 Tal devoção demonstra verdadeiro auto sacrifício.

O amor de Rute nos mostra a verdadeira devoção. Ela nos surpreende, pois poderia voltar para sua casa como fez Orfa e tentar outro casamento.

Mas decidiu viver com Noemi, sua sogra. Penso que não fez muitos planos pessoais, apenas tinha fé que ao lado de sua amiga ela estaria fazendo a coisa certa diante de Deus.

Rute era uma mulher piedosa e cheia de amor. Sua amizade com Noemi era verdadeira e edificante e pode nos ensinar muito nos dias de hoje.5

Independentemente de como seja o seu relacionamento com a sua sogra, a sua conduta pode fazer toda a diferença nessa relação. Acredite, se você for uma pessoa sábia, inteligente, flexível, com capacidade de acolher, se o seu olhar for de compaixão, certamente as tensões comuns dos relacionamentos entre famílias vão diminuir.

Família é projeto de Deus, e precisamos criar vínculos de amor e cuidado de uns para com os outros. Porque num leito de enfermidade o que restarão são os vínculos de profundos afetos que construímos e cuidamos ao longo da vida.

Família é extremamente especial, quer seja pai, mãe, sogra, nora, não importa, os vínculos familiares são os mais importantes que a gente constrói, empreendendo todos os esforços necessários para que eles sejam e permaneçam saudáveis.6

Atenção “meninas”! É durante o namoro que esse relacionamento entre famílias, entre nora e sogra, se inicia. Nessa fase, precisamos analisar, refletir, conversar e, principalmente, se conscientizar a respeito da construção de uma nova e decisiva fase da vida. Na vida real, as tensões podem se instalar, por isso mesmo observe como a relação estará se desenvolvendo. Não se engane, você precisará de estrutura emocional e espiritual para lidar com as diversas situações contrárias da vida. Por isso mesmo, desde o namoro se esforce para construir e refletir sobre os relacionamentos familiares.

A mídia insiste o tempo todo em inverter os valores da Palavra de Deus, mas nós reafirmamos que família e os seus relacionamentos devem ser construídos com vínculos de afeto e consideração mútuos. Neste sentido, os conselhos inspirados em 1° Pedro 3.9-11, podem nos ajudar muito nos relacionamentos entre famílias e entre noras e sogras: jamais retribuía o mal com o mal, tampouco ofensa com ofensa, pelo contrário, diz o texto, abençoai. Em seguida, vamos encontrar uma das orientações mais desafiadoras para os relacionamentos familiares: “quem quiser amar a vida e ver dias mais felizes, refreie a sua língua do mal…”.

Ouçam todas as sogras: não lhes perguntaram, não respondam; não lhes pediram sugestões, não as ofereçam de “graça”; não lhes pediram ajuda, aguardem um pouco, para que não corram o risco de estarem invadindo espaços privativos, que agora são das noras e dos filhos e precisam ser respeitados.7

Atenção noras: reflitam sobre possíveis sentimentos negativos que estejam nutrindo a respeito da sua sogra, se trata da mãe de seu marido, avó ou futura avó de seus filhos, alguém muito importante no círculo familiar. A Palavra de Deus nos ensina que para sermos felizes precisamos agir com compaixão, amor fraternal, misericórdia e humildade, abençoando. A sogra acolhe e recebe a “menina” que está chegando como sua filha e essa “menina” acolhe e recebe essa sogra como mãe, ambas com o estímulo de cuidar.8

Certamente as diferenças de ambas não devem ser motivos para competir, mas para contribuir dentro do limite que precisa ser respeitado com muito amor e carinho. E se mesmo assim houver resistência, recuem momentaneamente, não insistam para não machucarem e não criarem problemas.

Infelizmente muitos relacionamentos são comprometidos por causa da falta de sensibilidade e espiritualidade. Às vezes a mãe não percebe o prejuízo que está causando ao filho e quando perceber pode ser tarde, outras vezes, a nora não considera os “sentimentos básicos” de uma relação entre mãe e filho que começou no útero, colocando a perder momentos que poderiam ser especiais e relacionamentos que poderiam se tornar saudáveis.9  Por isso mesmo, “afaste-se do mal e pratique o bem; busque a paz e nela persevere (I Pedro 3.11).

Finalmente, o que é proibido para a nora e sogra?

Falar mal uma da outra é terminantemente proibido! Diante de possíveis situações de tensão e desentendimento, dê tempo ao tempo e não esqueça de uma arma poderosa a favor daqueles que creem e professam a fé em Jesus: a ORAÇÃO. Deus saberá acalmar o coração das partes envolvidas e ajudar na solução do possível problema; busque sabedoria e respostas na Bíblia sagrada para lidar com situações complicadas, pois elas podem acontecer.10 E não esqueça de oferecer amor e perdão,  que podem quebrar a dureza dos corações.

Sem dúvida uma nora amadurecida, sensível, afetuosa, compassiva e que se dispõe a cultivar os vínculos do amor, vai conquistar a amizade da sogra. Por outro lado, a sogra que estima sua nora, a recebe como filha e decide perdoar, será recompensada com o respeito e compreensão que sempre desejou.

Desafio a você não só nessa data em que se comemora o dia da sogra, mas em todo o tempo, apresentar a vida da sua sogra diante do Senhor, a fim de que relacionamentos saudáveis e duradouros sejam estabelecidos nas famílias, conforme as orientações dos Escritos Sagrados.

Por: Flávia Fresque Bellia Leonardo, congrega na Igreja Adventista da Promessa em Vila Maria, Secretária do Ministério com Mulheres da Convenção Geral

Referências:

  1. Site-revistajovemeadultocristão.com.br
  2. com.br/Noemi-e-rute-uma-amizade
  3. esbocosermao.com.br/licoes-de-amor-da-vida-de-rute
  4. ,
  5. com.br/Noemi-e-rute-uma-amizade
  6. Consultório de família/terapeuta familiar: Isabel Passos (Novo Tempo)
  7. ,
  8. ,
  9. ,
  • ,