Vivendo com Câncer de Mama Metastático

Dentre as mulheres que se cruzam na rua, andando apressadas para cumprir suas multimissões, há centenas e centenas que se distinguem pela coragem. Coragem para enfrentar mudanças não desejadas, para encarar com otimismo os dias difíceis, para lutar pela vida. São as Marias, Carolinas, Simones, Renatas, Julianas… Dentre elas, muitas que convivem com um câncer de mama avançado, ou metastático.

 A palavra metástase, que causa temor a tantos ouvintes, para elas é presença no dia a dia e lhes convida imperativamente a mudar de rotina e de hábitos, a encontrar novos parâmetros para a sua felicidade, a estarem sempre prontas para outra. Outra série de quimioterapias, radioterapias e de exames, outra cirurgia, outra “novidade” indesejada.

A presidente do Instituto Oncoguia e psico-oncologista Luciana Holtz, diz que as necessidades e os desafios enfrentados por um paciente que convive com câncer metastático são completamente diferentes daquele paciente que descobre o câncer numa fase mais precoce, inicial.

“Diante da noticia da metástase, a paciente vivencia novamente todos os sentimentos surgidos no momento do diagnóstico, em alguns casos de forma dobrada. Num segundo momento, seu foco e sua energia devem se voltar para o controle da doença, sempre buscando qualidade diante dessa nova fase da vida”.

 

Mudança de Foco

 

Uma metástase toma ainda mais conta da vida de uma paciente, que um câncer inicial. Mais consultas, mais exames, mais etapas de tratamento, mais desgaste emocional. Mas não se pode deixar que a doença tome conta da vida, porque a vida é muito maior que o câncer!

Para além dos momentos mais difíceis do tratamento, em que a dor, a fadiga e o cansaço aportam, é muito importante que a paciente encontre seus escapes e encontre-se dentro do câncer. Grupos de apoio, blogosfera, psicoterapia, exercícios físicos monitorados e, porque não, uma nova atividade profissional, condizente com as novas possibilidades do corpo.

“Já vi muitos casos em que o paciente precisou cessar a atividade profissional, mas descobriu outra que lhe dava muito mais prazer. Que lhe completava mais. O câncer não deixa de ser um momento de redescoberta, de olhar para dentro, para si”, lembra Holtz.

 

O Câncer de Mama Metastático no Contexto Brasileiro

 

O Brasil precisa avançar e amadurecer muito em sua forma de atender as pacientes brasileiras com câncer de mama metastático. Nesta fase da doença, o tratamento multidisciplinar tão importante no contexto do câncer se faz ainda mais fundamental. Além do mais, de forma que a doença estará cada vez mais presente no país, cada indivíduo deve refletir sobre a forma como está olhando para um paciente próximo de si. Mulheres com câncer de mama metastático são especiais. Especiais pelas demandas do corpo e pelos impactos inerentes a trajetória de tratamento.

Especiais, pois se destacam entre milhares, por sua luta pela vida.

Como diz o diretor científico do Instituto Oncoguia, Dr. Rafael Kaliks, “Muito mais importante que uma nova terapia, é o apoio psicossocial e o acolhimento da equipe médica e de quaisquer pessoas que convivam com a paciente”.
Fonte: www.oncoguia.org.br