Uma pitada de amor, por favor!

CAMINHANDO, CAMINHANDO,

NESTE MUNDO CAMINHEI,

POR VALES E POR VALADOS,

EM CASAS E PALÁCIOS ANDEI.

 

ERA EM MIM A GRAÇA NA TERRA,

O LEGÍTIMO AMOR DE DEUS,

A BONDADE MANIFESTADA,

ÀQUELE QUE ME CONHECEU.

 

VI RELIGIÕES, RELIGIOSOS,

PROSÉLITOS E FARISEUS,

JUIZES, HOMENS INDOUTOS

E ATÉ DOUTORES DA LEI.

 

MAS EM TODOS EU VI SOBERBA,

PREPOTÊNCIA E RIGIDEZ,

EGOÍSMOS E PRECONCEITOS,

E COMPLETA INSENSATEZ.

 

PUS UMA SEMENTE NA TERRA,

ATRAVÉS DA MINHA AÇÃO,

FIZ DISCÍPULOS, ENSINANDO,

A SEGUIREM NOVA MISSÃO.

 

VI COXOS  E  PROSTITUTAS,

E A TODOS COM AMOR CUREI,

FUI  EM FESTAS DE ENLACE,

E O QUE PUDE TRANSFORMEI.

 

LIBERTEI AO PERTURBADO,

DEI AO CEGO NOVA VISÃO,

A MULHER DISCRIMINADA,

RESTITUÍ-LHE A EMOÇÃO.

 

MATEI SEDE, MATEI FOME,

FIZ A MULTIPLICAÇÃO,

TRANSBORDEI A PESCARIA,

MUDEI DO VENTO A DIREÇÃO.

 

DEIXEI AQUI O EXEMPLO,

NAS SEMENTES QUE PLANTEI,

QUEBREI REGRAS, OS COSTUMES,

EM TUDO QUE PRATIQUEI.

 

FUI JULGADO, HUMILHADO,

POR QUEBRAR A TRADIÇÃO,

MAS PLANTEI A MELHOR COISA,

O AMOR FOI A NOVA LIÇÃO.

 

E EU PENSEI QUE AO IR EMBORA,

TODOS IAM APRENDER,

TODOS AMARIAM AO PRÓXIMO,

E POUCOS IRIAM SOFRER.

 

OCULTEI MINHA APARÊNCIA,

MAS AQUI AINDA ESTOU,

VOLTEI AOS MESMOS LUGARES,

E VEJO QUE POUCO MUDOU.

 

TENHO ANDADO EM HOSPITAIS,

E NÃO TENHO TE VISTO LÁ!

VEJO OLHARES DE ANGUSTIA,

SEM NINGUEM A VISITAR!

 

TENHO ENTRADO EM ORFANATOS,

SEM SORRISOS A CONTEMPLAR,

VOCÊ NÃO HAVIA IDO LÁ,

ENSINÁ-LOS A GARGALHAR!

 

ONDE ESTÃO OS MEUS DISCÍPULOS,

PRA SEGUIR MINHA MISSÃO?

EU AINDA CURO E TRANSFORMO,

LEVEM A TODOS ESTA INFORMAÇÃO!

 

EU ESTIVE NA CRACOLÂNDIA,

E NÃO VI DISCÍPULOS MEUS!

VI MEUS FILHOS ABANDONADOS,

NENHUM DELES ME RECONHECEU!

 

PASSEI POR DENTRO DOS LARES,

E VI MUITA CONFUSÃO,

FILHO MALTRATANDO MÃE,

IRMÃO MASSACRANDO IRMÃO!

 

VAI DEPRESSA, DIZ PRA ELES,

QUE EM MIM ENCONTRARÃO PAZ!

QUE A GRAÇA MANIFESTADA,

É JESUS QUE O MAL DESFAZ!

 

EU VI MUITOS ABANDONADOS,

COM SUAS CASAS A CAIR,

FALTAVA-LHES O AGASALHO,

E UM SAPATO PRA SAIR.

 

VI TAMBÉM DESEMPREGADOS,

SEM COMIDA PRA COMER,

E TAMBÉM DESAMPARADOS,

E ENFERMOS A MORRER.

 

MAS CADÊ OS MEUS DISCÍPULOS?

RESOLVI OS PROCURAR,

ESTAVAM TODOS NA IGREJA,

FERVOROSOS A LOUVAR.

 

MAS NOTEI ALGUNS FALTOSOS,

CONTINUEI A PROCURAR,

FALARAM-ME, JÁ DESVIARAM!

E QUEM OS IAM BUSCAR?

 

PASSEI LÁ PELO CONGRESSO,

QUE DIZIAM SER NACIONAL,

FUI VER SE LÁ ENCONTRAVA,

MEUS DISCÍPULOS A LEGISLAR.

 

NA SESSÃO NÃO HAVIA QUORUN,

CONTINUEI A PROCURAR,

ENCONTREI VÁRIOS VIAJANDO,

COM SEUS BOTES A PASSEAR.

 

E ENTÃO EU DERRAMEI LÁGRIMAS,

MEU ESPÍRITO CHOROU,

COM GEMIDOS INESPRIMÍVEIS,

AO DEUS PAI ELE CLAMOU.

 

MAS CADÊ OS MEUS DISCÍPULOS?

FAÇO AGORA ESTE CLAMOR…

ESQUECERAM-SE DOS MEUS ENSINOS?

UMA PITADA DE AMOR, POR FAVOR!!!

 

Ada Oliveira de Faria Santos, casada com José Ailton Souza Santos, mãe de Abigail, Adma e Angelita, professora, congrega na IAP em Guaianases/SP.