“Enfim, Lar Doce lar…” – Parte 3

Trazendo essa questão para um contexto bíblico.

Lá em Gênesis, primeiro livro da Bíblia, a mulher é descrita como obra prima de Deus, feita por suas mãos, com habilidades específicas, para ser idônea e capaz. Em Provérbios, vemos um chamado à sabedoria, a mulher sabia edifica sua casa, a mulher é o tesouro, a honra de seu marido. A mulher sábia é mais preciosa que muitos rubis, mas também a mulher a louca e insensata destrói o seu lar e desonra seu marido.

Segundo a palavra de Deus, a mulher deve honrar seu marido assim como honra e serve a Deus, com fidelidade, espírito manso e humilde, e o homem deve amá-la como Cristo amou a Igreja e por ela se entregou. O marido deve proteger sua esposa ao ponto de dar sua vida.

Na ótica de Deus é possível sim uma linda história de amor. A palavra de Deus comparada pelo Salmista como mais doce que o mel, se for o fundamento firme de um lar, ele poderá ser o ‘Lar, doce lar’, mesmo em meio a muitas tragédias e tribulações, ao avanço pavoroso do pecado. A luz no fim do túnel não se resume apenas em leis humanas que visam medidas judiciais em face da violência doméstica praticada contra mulheres. Elas são muito importantes, um verdadeiro avanço na garantia do exercício dos direitos fundamentais, é louvável destacar o respeito às leis protetivas no cenário da mulher. Mas a única saída totalmente eficaz sempre será a Lei Perfeita de Deus, sua prática e eficiência são incontestáveis, se a Bíblia for o alicerce de um lar, ele será feliz e duradouro, um lar, doce lar!

É preciso cavar a sabedoria na fonte inesgotável da palavra de Deus, como garimpeiro faz, é preciso profundidade em uma vida submissa ao Espírito Santo, fluir seu precioso fruto que se reflete em nós em amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio, as obras da carne são manifestas em nossas atitudes, pois nossa carne é inclinada ao mal, mas encher do Espírito reflete em nós seu resultado. Se vivemos pelo Espírito, andemos também por Ele (Gálatas 5:19-22).

Que o seu lar seja doce como mel, firmado nas Escrituras, que a sabedoria seja o tesouro da sua casa, que o seu casamento seja uma linda história de amor, que a sua família desfrute do fruto do Espírito Santo e seja coroada da Justiça de Deus!

Um breve histórico sobre violência doméstica: http://fesofap.portaliap.org/artigos/lar-doce-lar-so-que-nao-tao-doce-assim-parte-1/

Conheça as questões jurídicas da lei: http://fesofap.portaliap.org/conteudo/vida-cotidiana/de-mulher-pra-mulher/lar-doce-lar-so-que-nao-tao-doce-assim-parte-2/

 

Layane Silva Freitas de Pierri, Advogada e pós-graduada em direito cível e processo cível, esposa, mãe e na busca incansável por filha, serva e adoradora do Reino de Deus. Congrega na 1ª IAP em Votuporanga.

Nenhum comentário

Comentários estão desativados