A graça além dos espinhos

Para impedir que eu me exaltasse… foi-me dado um espinho na carne… (2Co 12.7)

Um dia desses, numa situação de aconselhamento, ocorreu-me a questão sobre o espinho na vida de Paulo.  Naquela situação em específico, as Escrituras ‘gritaram’ bem alto, mas ao que tudo indica, esse ‘espinho’ quer dizer alguma coisa para todos nós.

Tantos estudiosos dão tantos palpites sobre o espinho… Mas o fato é que ele sempre esteve lá para lembrar Paulo de sua dependência da Graça do PAI!

Deus poderia ter tirado o espinho, qualquer que fosse, mas Paulo poderia se orgulhar e por tudo a perder. Mas, a dependência do PAI fazia com que, apesar do espinho, ele avançasse, ele continuasse fiel e disposto a pagar qualquer preço. Não foi motivo ou desculpa para Paulo dar uma pausa, dar um tempo, voltar atrás, mas motivo de se aproximar ainda mais do PAI. Depender mais da graça de Deus!

Minha graça é suficiente a você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza… 2Co 12.9a

Reflexão: A graça do Pai realmente é suficiente para mim?

Por: Maisa Neves, congrega na igreja de Juquiá, segunda diretora da Resofap Litoral.

Nenhum comentário

Comentários estão desativados